• Cursos
  • Escolas
  • Site
  • Aprendizagem Industrial
  • Cursos Livres
  • Cursos Tecnicos
  • Faculdade
  • Pós-Graduação
  • Capital
  • Grande São Paulo
  • Interior

Faculdade Senai de Tecnologia de Santos desenvolve automação para o Aquário Municipal de Santos

A A A

Sistema controla o nível de água de tanque oceânico e dos reservatórios de abastecimento

31/07/2019

Núcleo de Comunicação

Um projeto de automação idealizado pelos alunos do Curso Superior de Tecnologia em Automação da Faculdade Senai de Tecnologia de Santos mudou completamente a forma de controlar o nível de água dos reservatórios de abastecimento e do tanque oceânico do Aquário Municipal de Santos. O sistema passou a contar com um procedimento automatizado mais seguro, rápido e preciso ao invés de operar manualmente.

“O operador, orientado pelos biólogos do parque, subia no telhado do Aquário e verificava visualmente os níveis de água dos reservatórios de abastecimento do tanque. Lá de cima, ele orientava um eletricista, que ia à beira do mar, e acionava a bomba de água salgada. Até que os tanques fossem cheios, o eletricista e o operador tinham que permanecer onde estavam até que a tarefa fosse completada”, explica Fabrício Fonseca, coordenador do curso.

Além de permitir mais independência por parte dos profissionais, o projeto também trouxe outros benefícios para a operação: segurança no trabalho, já que a automação eliminou a etapa visual de observação dos níveis de água, que era realizada no telhado do aquário, exatidão no controle, uma vez que a tecnologia é mais precisa na manutenção dos níveis dos reservatórios, e rapidez na tomada de decisão.

“O sistema percebe a ausência de água nos reservatórios que abastecem o tanque oceânico e, automaticamente, por meio de um sinal sem fio, aciona uma bomba que retira água de um outro tanque abastecido pela água do mar. O sistema pode ser monitorado e acionado remotamente pelo celular e, por meio da indicação de alarmes no aparelho, os biólogos podem verificar imediatamente, onde quer que estejam, as condições do nível de água do tanque oceânico e orientar a equipe para que tome providências imediatas, caso necessário”, conta Fabrício. O sistema automatizado também melhora a estabilidade do nível de água e da salinidade do tanque oceânico, o que resulta em maior conforto para os animais. “Todo mundo saiu ganhando”, acrescenta.

No tanque oceânico vivem tubarões-lixa, arraias, salemas, meros, raias-ticonha e outros peixes. É o segundo maior tanque do Aquário e o único em formato circular. Tem 17 metros de diâmetro, cinco metros de altura e 385 mil litros de água. Seus painéis de vidro, com 3,5 centímetros de espessura, permitem a perfeita visualização do ambiente, decorado com uma paisagem rochosa que imita o fundo da costa brasileira, o que causa aos visitantes a sensação de estar no fundo do oceano.

Oito alunos, sob a orientação de um docente e de um coordenador, e um eletricista do Aquário Municipal de Santos participam da idealização do projeto, que durou cerca de três meses. A instalação está sendo realizada com o apoio dos acadêmicos e tem previsão de ser concluída em agosto. “Esse é um projeto de extensão por meio do qual a Faculdade Senai de Tecnologia de Santos entrega à sociedade o resultado das pesquisas que realiza. Com o apoio da empresa alemã Pepperl+Fuchs, que fez a doação dos equipamentos para uso no projeto, e de um termo de cooperação entre o Senai e a Fundação Parque Tecnológico de Santos, da qual a prefeitura Municipal de Santos faz parte, foi possível torná-lo realidade”, comemora Fabrício.

O próximo objeto de pesquisa já está em andamento na Faculdade Senai de Tecnologia de Santos: a automação da medição e a correlação da salinidade e da condutividade da água do tanque com o pH.