• Cursos
  • Escolas
  • Site
  • Aprendizagem Industrial
  • Cursos Livres
  • Cursos Tecnicos
  • Faculdade
  • Pós-Graduação
  • Capital
  • Grande São Paulo
  • Interior

Óculos de realidade virtual serão usados no curso Técnico de Segurança do Trabalho do Senai Luiz Pagliato

A A A

Essa nova tecnologia auxiliará os alunos em aulas sobre espaço confinado e irá proporcionar experiência imersiva

26/07/2019

Núcleo de Comunicação

Levar os alunos do Senai Luiz Pagliato à prática, sem expô-los aos riscos inerentes à disciplina. “As atividades em espaços confinados, uma das disciplinas do curso Técnico de Segurança do Trabalho e do curso específico de NR33, são de altíssimo risco. Podem ser fatais, principalmente se não forem seguidos os procedimentos de entrada. E, infelizmente, não tínhamos simuladores para a prática”, lembra Andreia Cristiane Rocha, instrutora de formação profissional da unidade, localizada em Sorocaba, interior de São Paulo.

A ideia de utilizar a realidade virtual para sanar a questão da segurança surgiu na própria unidade escolar, em fevereiro de 2016, e, em agosto, a gerência de Educação do Senai-SP foi envolvida no projeto. Em julho de 2017, o Centro Senai de Tecnologias Educacionais passou a fazer parte dessa equipe e assumiu o desenvolvimento do game. 

“Esse é o primeiro projeto de experiência imersiva do Senai-SP, por isso, fomos cautelosos em definir as necessidades, as expectativas e o prazo de entrega. A primeira versão do game foi testada por uma turma piloto de alunos do Senai Luiz Pagliato, que sugeriu melhorias, ajustes finos. Agora, ele está pronto para ser utilizado”, conta Marcos Poscai, técnico responsável pelo desenvolvimento do jogo.

O futuro técnico em segurança do trabalho coloca os óculos (um dispositivo com um celular acoplado) e recebe orientações por meio de um vídeo 360°. Antes de entrar no ambiente virtual, é questionado sobre a escolha correta de equipamentos de proteção individual e coletiva. O game apresenta três desafios em local restrito: um registro de água quebrado, um animal peçonhento e um vazamento de gás.

“Toda tomada de decisão valerá pontos e definirá o progresso do aluno no jogo e em sala de aula”, brinca Andreia. “Escolhas incorretas o colocarão em situações mais difíceis de serem resolvidas, mas, no ambiente virtual, o aluno pode errar, se corrigir e aprender em segurança”, acrescenta.

Os 16 óculos estarão oficialmente disponíveis para as aulas na unidade de Sorocaba em agosto e, em breve, outras quatro unidades Senai-SP também poderão fazer uso dessa tecnologia na formação de seus alunos.